Desperdício diário da água é suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas

Desperdício diário da água é suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas

Diariamente nas capitais brasileiras o desperdício de água potável equivale a 2.500 piscinas olímpicas (em média 2,5 milhões de litros de água). E a culpa neste caso, não é do consumidor. A perda de cerca de seis bilhões de litros – o suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas – acontece entre a retirada dos mananciais e a chegada às torneiras. Matéria de Luana Lourenço, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 24/03/2008.

Os números fazem parte de um relatório do Instituto Socioambiental (ISA), que traça um panorama do alcance de sistemas de saneamento básico e do volume de desperdício de águas no país. De acordo uma das coordenadoras do ISA Marussia Whately, as perdas são causadas por vazamento nas redes de abastecimento, sub-medição nos hidrômetros e fraudes.

“A maioria das capitais – 15 das 27 – perdem mais da metade da água produzida”, de acordo com o relatório. Porto Velho, capital de Rondônia, é a campeã em desperdício, com 78,8% de perda. As cidades de Rio Branco, de Manaus e de Belém também têm índices superiores a 70%. O desperdício nessas capitais seria suficiente para abastecer quase cinco milhões de habitantes.

De acordo com a superintendente de Produção de Água da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Tânia Baylão, a redução de desperdício passa por garantia de investimentos nas redes e atendimento rápido de notificações de vazamentos.

“Combater a perda tem que ser uma diretriz básica, temos inclusive uma linha de financiamento prioritária para isso”. O Distrito Federal é a unidade da federação com o menor registro de perda na distribuição, com 27,3%.

Além da perda na distribuição, o relatório também apresenta um mapa do consumo doméstico de água e mostra que a média nacional, de 150 litros per capita, está 40 litros acima do recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU). Em cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Vitória, o consumo ultrapassa 220 litros por dia.

“Infelizmente, o brasileiro acha que como temos bastante água no Brasil, não é preciso economizar. Pelo contrário, temos regiões em que se você dividir o volume de água pela população, podemos considerá-las como áreas de déficit hídrico, como São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo”, explicou o chefe das assessorias da Agência Nacional de Águas (ANA), Antônio Félix Domingues.

A representante do ISA Marussia Whately aponta a conta de água conjunta em condomínios residenciais como uma das causas do alto consumo em regiões urbanas. “O usuário acaba não tendo o mesmo cuidado com o aumento do consumo de água assim como tem com a conta de luz”, compara. Ela defende que “pequenas transformações em hábitos diários podem gerar grandes mudança” e acredita que a conscientização é uma das ferramentas para diminuir o desperdício.

Uso consciente da água pode evitar desperdício

O brasileiro gasta, em média, 40 litros de água a mais que o total de 110 litros per capita recomendado pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Dia Mundial da Água (22), a Agência Nacional de Águas (ANA) e o Instituto Socioambiental (ISA) sugerem algumas mudanças de hábito para reduzir o desperdício no uso doméstico.

“É importante trabalhar com a consciência de que estamos lidando com um recurso que é finito, cada vez mais escasso e que passa por uma série de processos até chegar a nossa casa. A conservação é responsabilidade de todos: seja da concessionária de saneamento, diminuindo as perdas; sejam dos prefeitos evitando a degradação de mananciais; seja do consumidor final evitando o desperdício e o uso desnecessário”, lista uma das coordenadoras do ISA Marussia Whately.

A agência e o instituto têm campanhas específicas sobre conservação dos recursos hídricos. Confira algumas medidas para evitar o desperdício:

- Reduzir em cinco minutos o tempo de uso do chuveiro elétrico. A economia pode chegar a 48 litros de água por banho;

- Trocar bacias sanitárias por modelos mais eficientes para evitar vazamentos;

- Instalar medição individualizada em cada apartamento, no caso de edifícios residenciais;

- Reutilizar a água do último enxágüe da máquina de lavar para a limpeza doméstica e para dar descarga nos banheiros, por exemplo;

- Instalar equipamentos poupadores, como torneiras que regulam a vazão e evitam o desperdício.


COMPARTILHE ESTE ARTIGO

DEIXE UM COMENTÁRIO!

VOCÊ TAMBÉM PODERA GOSTAR DE:

Imagem destacada para postagem

#Blog #Vazamento de água em residências 10.12.15

Verificando focos de mofo antes de comprar uma residência

Os focos de mofo no interior de uma residência ou apartamento significam sinais de umidade. Esta umidade pode ser decorrente de vazamentos...

CONTINUE LENDO

Imagem destacada para postagem

#Blog #Uso consciente da água 15.05.15

Desperdício diário da água é suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas

Desperdício diário da água é suficiente para abastecer 38 milhões de pessoas Diariamente nas capitais brasileiras o desperdício de água potável equivale...

CONTINUE LENDO

RUA JOSÉ IÓRIO, 04 - SOUSAS

CEP: 13105-218 | Campinas - SP

FONE: (19) 3258.2447

Leak Inspection

ORÇAMENTO

Fale com nossa equipe e resolva de forma eficaz os problemas com vazamentos na indústria, condomínios, comércios e residências.